Nossa História

 

Os primeiros assembleianos radicados na Ilha de Santa Catarina tiveram que investir arduamente na tarefa de evangelização para redirecionar positiva e biblicamente o destino eterno do povo ilhéu.

Foi entre os anos de 1936 e 1937 que por aqui passaram os primeiros servos de Deus: André Bernardino, Manoel Miranda e outros, que dirigiram alguns cultos e resultaram em conversões, mas o trabalho ainda não tinha sido implementado.

Albert Widmer foi o fundador da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Florianópolis no ano de 1938.

Procedente da Suíça, e tendo como mantenedores igrejas da Inglaterra, em 1938 passou a dirigir cultos junto à Rua dos Navegantes, no Balneário, atual Bairro Estreito.

Pr. João Ungur, com a esposa Milda e as filhas Ester e Dulce

 

Em setembro do mesmo ano, Widmer convidou o jovem evangelista João Ungur, de 27 anos, a mudar-se para Florianópolis, vindo de Urubici – SC. João Ungur, oriundo da Lituânia, foi o segundo dirigente da igreja.

Os primeiros cultos foram realizados em diferentes lugares no Bairro Estreito; posteriormente o pastor Ungur concentrou seus esforços evangelísticos na Rua Almirante Lamego, no centro da cidade.

Meses depois foram realizados dois batismos em águas: no Bairro Coqueiros, com nove candidatos; e no Bairro Estreito, com onze novos convertidos.
Em 1940, chega em Florianópolis o missionário J. P. Kolenda.

Pastor JP Kolenda, a esposa Margarida, e as filhas Dorothy e Grace

 

Tendo o firme propósito de expandir o trabalho da Assembleia de Deus na Capital dos catarinenses, Kolenda alugou um salão de cultos no bairro Coqueiros e um salão próximo ao cais Frederico Rola, no centro, cujas reuniões foram posteriormente transferidas para um outro local na Rua Conselheiro Mafra, até a inauguração do primeiro templo, em 19 de abril de 1952.

Construção do primeiro templo próprio da AD Floripa

 

Em 1951, foi comprado um terreno na Rua Felipe Schmidt, número 114, pelo preço, à época, de “Hum Conto e Cem Réis”. A igreja financeiramente pobre, precisou de um grande esforço dos crentes para construir o templo e contou ainda com a ajuda da missão americana.

Em 1953, nasceu o Coro Vozes de Sião.

Por determinação da Convenção Estadual, em 1954 assumiu a direção da AD Floripa, o pastor Antonieto Grangeiro Sobrinho, que intensificou os cultos no interior da Ilha, e iniciou a evangelização na Penitenciária do Estado.

Neste período, foi adquirido o primeiro telefone, artigo raro na época que atraía a visita dos irmãos para conhecê-lo.

Programa na Rádio Guarujá, em 1957

 

O primeiro programa de rádio da igreja começou em maio de 1957, pela Rádio Guarujá, que possuía um auditório onde os irmãos se posicionavam após os cultos de domingo para assistir a transmissão ao vivo.

Ainda no pastorado de Grangeiro, outro fato curioso foi a criação de um cemitério da Assembleia de Deus, pois o padre não permitia o sepultamento de crentes no cemitério da cidade.

Em dezembro de 1957, o pastor João Ungur assumiu a direção da igreja, e a obra do Senhor continuou prosperando com a abertura de várias outras congregações.

Em 1961, foi aprovada a compra de uma motocicleta para uso do pastor, que até então fazia o trabalho de ônibus ou bicicleta.

Neste mesmo ano, um grupo de irmãos movido pelo desejo de aprimorar a área musical fundou uma banda, que em 1964 passou a chamar-se Banda Clarins de Sião.

Coral Jovem Esperança em 1968

 

Também em 64, nasceu o Coral Esperança, formado apenas pelos jovens, sob a regência da irmã Ester Ungur.

O primeiro Círculo de Oração das Mulheres nasceu em 1969. Além de clamar a Deus pelo trabalho, as irmãs cuidavam da assistência social da igreja, através do “Grupo Dorcas“, encarregado da distribuição de alimentos, roupas e enxovais para bebês de famílias carentes.

Em 71, foi adquirido o primeiro veículo da igreja, um DKW Wemag.

Florianópolis cresceu vertiginosamente e a Igreja Evangélica Assembleia de Deus acompanhou este progresso espalhando as boas novas do Evangelho da salvação.

De 1970 a 1997, presidiram a Assembleia de Deus de Florianópolis, os pastores: Waldomiro Souza, Pedro Isidoro Cardoso e Valmor Leonel Batista.

Em 97, assumiu a presidência o Pr. Juvenil dos Santos Pereira, que permaneceu até novembro de 2013, quando assumiu a direção da igreja, o Pr. Josué Cipriano.

Um dos primeiros locais de cultos da AD Floripa

 

A igreja está espalhada por todos os cantos da Ilha e do Continente. Da AD Floripa desmembraram grandes campos eclesiásticos da Assembleia de Deus em Santa Catarina,  como os dos municípios de São José e Biguaçú, por exemplo.

Atualmente, em Florianópolis, a Assembleia de Deus conta com mais de 100 igrejas e dezenas de pontos de pregação. A igreja possui papel de destaque na sociedade e é respeitada pelo seu trabalho social.